top of page

Integração do estagiário na empresa


Uma medida eficaz e necessária


A prática de realizar a integração de novos funcionários por meio de treinamento com palestras, filmes, visitas a unidades etc… já é uma atividade bastante padronizada no ambiente institucional.


Conhecer a empresa onde está entrando, sua filosofia, sua política, seus produtos e serviços, sua Missão Social, Política de RH, histórico, dados sobre dispersão geográfica, posição no ranking entre concorrentes etc. fazem parte de um conjunto de informações que tem servido não só para que o novo funcionário conheça o ambiente onde irá trabalhar, mas principalmente, criar uma identificação desse funcionário com a Cultura da Organização.


Essa identificação tem sido observada como um fator de eficiência no desempenho dos funcionários quando existe, de fato, um sentimento positivo de pertencer a essa organização.


O nível mais desejado nesse processo é de que esse sentimento de identidade leve-o a sentir orgulho de pertencer a ela.


Em nossa experiência, vimos que algumas empresas tratam o estagiário como um “passageiro” que cumprirá seu estágio e sairá da empresa quando terminar, enquanto poderia ter nesse pessoal uma excelente fonte de recrutamento interno. Na medida em que foi bem integrado e treinado esse estagiário poderá se tornar uma excelente aquisição para a empresa pois tem nele alguém já devidamente identificado com sua cultura e rotinas de trabalho.


O quadro a seguir detalha um pouco a importância da definição de um conteúdo importante para êxito nessa atividade:


A identificação da cultura organizacional deve levar em conta alguns aspectos básicos. Confira a seguir, os principais.


1 – Após a Definição de missão visão e valores, divulgá-los massivamente: a declaração desses três itens da companhia é importantíssima na identificação da cultura organizacional. Dessa forma, é criado um posicionamento institucional que se relaciona com a imagem pretendida pela companhia, tanto interna como externamente.


2 – Colocar esse discurso na prática, caso contrário poderá perder a credibilidade junto aos públicos almejados, comprometendo sua reputação.


3- Foco: é fundamental que a empresa mantenha sempre em foco a satisfação dos clientes quando estiver definindo e divulgando sua Missão. Sem levar em consideração a “voz do cliente” em suas avaliações institucionais a empresa estará correndo o risco de se descolar da realidade contextual.


4 – Falta de alinhamento das lideranças à Cultura – Quando isso acontece, os líderes perdem credibilidade com a equipe, o que torna o desenvolvimento da cultura muito mais difícil.


5 – Crie a “persona” do colaborador ideal – perfil geral esperado nos funcionários. Isso significa Contratar funcionários com aderência ao propósito, missão e valores. Para isso, uma boa dica é criar o perfil do colaborador ideal: quais são suas habilidades? Como ele pensa? O que ele almeja?


6 – Trace objetivos de médio e longo prazos: Imediatismo não combina com identificação da cultura organizacional. Criar ou mudar uma cultura não é algo que acontece da noite para o dia, pois exige muito esforço e planejamento.


7 – Que ações promover para que os colaboradores identifiquem a cultura organizacional?

Além de identificar fatores que ajudem a construir a cultura organizacional, o RH também deve se preocupar em tornar essa identidade reconhecível para todos os colaboradores por meio de Políticas e programas de Comunicação Institucional, um endomarketing.


8 – Pense no espaço físico Para se tornar mais sólida, a cultura deve ser exposta à equipe sempre que possível, e isso inclui o espaço físico da empresa, o layout diz muito sobre valores da empresa.. Pense em como o ambiente pode ser modelado para reforçar os valores que a organização deseja passar.


Com esses cuidados, a captação de bons candidatos no mercado será agilizada na medida em que, mesmo fora da empresa, os candidatos terão uma percepção positiva, pois uma imagem institucional positiva estará presente na memória das pessoas na medida em que tiver um bom Marketing Institucional.


Às vezes pensamos “No meu começo não tive tanto cuidado das empresas que me contrataram! Por que dar tanta atenção a um simples funcionário recém contratado, um estagiário que nem deve ficar muito conosco?”.


Lembre-se do início de sua carreira, quantas dúvidas teve, quanta insegurança e receio sentiu.


Quando a contratação de um novo funcionário é realizada, é natural que o mesmo se sinta um pouco retraído. Isso acontece porque o funcionário ainda não conhece muito bem o ambiente em que está inserido e precisa se familiarizar e se sentir parte de algo. A integração de funcionários é a responsável por facilitar esta tarefa. Fazer com que o novo colaborador se sinta bem-vindo e entenda onde está, o que vai fazer com que ele fique mais à vontade.

Integração e motivação

Se você ainda não tinha percebido essa relação entre motivação e integração é hora de entender o que é a integração de funcionários e como você pode aplicá-la de forma eficiente na sua empresa

A desmotivação pode estar diretamente relacionada à falta de confiança na empresa, e essa falta de confiança pode ser resultado de um problema de integração.

Como fazer uma integração de funcionários efetiva?

A integração vai muito além de uma simples conversa. Seu principal objetivo é fazer com que alguém que acaba de chegar a uma equipe se sinta aceito.


Nesse momento deverá entrar em ação o Tutor.

Você se lembra da ideia de “se sentir à vontade”? Pois ela começa no responsável por conseguir este feito. Então muito cuidado ao escolher o profissional responsável pela integração. O agente integrador pode ser um profissional de RH, ou algum funcionário experiente , que pode ser o mesmo Tutor.


Depois de selecionar a pessoa que irá se responsabilizar pela integração de funcionários o importante é treiná-lo. Esse treinamento se parece com um programa de Desenvolvimento Gerencial, onde será aperfeiçoado em lidar com competências como Liderança, Motivação, comunicação, Avaliação etc.


Como conteúdo geral da integração é muito importante levar o recém-contratado a conhecer a história e filosofia da empresa.


O funcionário pode até ter estudado um pouco sobre a empresa antes de ir para a entrevista no processo seletivo. Ainda assim, há muito mais a ser ensinado. Então agora que já está contratado, aborde um pouco da história e filosofia da empresa buscando complementar as informações que obteve em sua pesquisa prévia.


Dica: Aproveite o momento para destacar pontos fortes. Algo que irá instigar o funcionário a se identificar com o seu negócio.

A integração de funcionários é algo que deve fazer parte da rotina de todas as empresas e é possível fazer uso de uma plataforma EAD para disponibilizar parte do conteúdo desta integração para economizar tempo.


Lembre-se que seu principal objetivo é fazer com que o novo colaborador se sinta à vontade e bem recebido por sua empresa.


Aos candidatos, aconselho a prestar toda atenção às informações durante a integração e caso fique com alguma dúvida, pergunte, busque as informações de que precisa. Desse momento em diante você é corresponsável por seu desenvolvimento.

Sobre o autor: O professor Fabricio é Psicólogo, com especialização em Gestão de Pessoas, Psicodramatista e Mestre em Educação, Arte e História da Cultura.

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page